postagens recentes

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

5 Formas de usar Óleo de Rícino

Se assim que você leu "óleo de rícino" no título desse post você já sentiu um embrulho e lembrou das funções laxantes desse óleo, fica calminha que aqui a gente só vai falar das funções cosméticas do rícino!

Eu já disse várias vezes aqui no blog, mas caso vocês não lembrem, meu cabelo é ama óleos. Sério! Azeite de oliva, óleo de coco, argan... e de uns tempos pra cá tenho usado bastante o óleo de rícino também. Hoje vamos falar um pouquinho sobre os benefícios do óleo de rícino e vou te contar 5 formas de usar esse negócio em prol da sua beleza, então se liga aqui nesse post que te dar umas boas dicas!


O óleo de rícino, também conhecido como óleo de mamona, é extraído da mamona really? e é super conhecido pelo seu poder e uso como laxante, mas a indústria da beleza abraçou o rícino e agora temos várias marcas de cosméticos comercializando óleo de rícino puro e também temos vários produtos com esse componente nas prateleiras. Ele é rico em ácidos graxos, sais minerais e vitamina E, e pode ser usado pra hidratar e fortalecer seus cabelos e pele, entre outras coisas.

Dito isso, aí vão 5 formas pra usar o óleo de rícino na sua rotina de beleza!


1. Nos cabelos

Além de ajudar a hidratar e nutrir os fios, dando a eles um brilho e um aspecto mais sedoso, o óleo de rícino fortalece os cabelos, encorpando os fios e estimulando o couro cabeludo, deixando mais fortes os folículos por onde nosso cabelo cresce. Então que tal fazer uma umectação com óleo de rícino?

Aqui no blog tem um post sobre umectação capilar, já viu? Clica aqui pra saber mais sobre isso! Uma dica pra quem quer nutrição intensa, mas também quer estimular o crescimento capilar é umectar o couro cabeludo com o óleo de rícino e usar óleo de coco no comprimento, os resultados são incríveis!

2. Nos cílios

Muita gente já deve ter visto por aí várias diquinhas que prometem crescer cílios de boneca com óleo de rícino, né? Por experiência própria: não é bem assim não! Demorei um bocado pra ver os efeitos do óleo de rícino nos meus cílios, coisa de meses mesmo, mas notei que meus cílios ficaram um pouco mais encorpados e até mais fortes depois de algum tempo de uso. Antes de dormir, aplique o óleo com um cotonete na raiz dos cílios, com muito cuidado pra não cair nos olhos, e no outro dia lave bem o rosto. 

Sempre perco alguns cílios depois de uma make com bastante rímel e enquanto usava o óleo de rícino fielmente senti que quase não caiam fios. Estou um pouco farrapeira com esse ritual, mas vou me policiar pra voltar a fazer certinho. 

3. Nas sobrancelhas

Se você também tem falhas na sobrancelha, o óleo de rícino pode ser um ótimo aliado! Ele dá um aspecto mais encorpado aos fios, dando a impressão que sua sobrancelha tá mais cheia, e também estimula o crescimento de novos fios. É só aplicar, com a ajuda de um cotonete, o óleo de rícino nas sobrancelhas antes de dormir. Não esqueça de lavar bem o rosto no dia seguinte, tá? E, de quebra, é bom lembrar de passar protetor solar, sua pele agradece!

4. No rosto

Além de hidratar a pele, o óleo de rícino também tem funções cicatrizantes. Então que tal umas gotinhas de óleo de rícino e uma massagem facial estimulante antes de dormir? Primeiro lave bem e tonifique seu rosto, e antes de dormir aplique o óleo - sem excessos - e deixe agir durante a noite. No dia seguinte, não esqueça de lavar bem o rosto e seguir seu ritual de beauté por mais simples que ele seja, e sem esquecer do protetor solar, hein?

5. Nas unhas

As propriedades hidratantes do rícino também podem ser aproveitadas pelas nossas unhas. Tenho as mãos super ásperas e ressecadas e tô sempre tendo que usar alguma coisinha pra amenizar isso. Confesso que ainda sou um pouquinho relaxada com isso, mas tô melhorando. Usar o óleo de rícino dá um boom na hidratação das minhas cutículas, coisa que eu adoro pois na vida quase não vou à manicure. Sempre alterno os produtos que uso, mas vez ou outra pingo uma gotinha de óleo de rícino nas unhas antes de dormir, o resultado são unhas mais fortes e cutículas hidratadas. Adoro!


Lembrando que, seja qual for o óleo e independente da função, você tem que procurar a melhor qualidade de óleo pra usar. Procure sempre um óleo vegetal extra virgem, de preferência prensado a frio, ele vai manter melhor os nutrientes e vai te trazer os melhores benefícios. Hoje em dia é fácil de encontrá-los em farmácias, lojas de produtos naturais e produtos de beleza. 

Gostou das dicas? Espero que sim! Aposto que se você pesquisar um pouquinho mais ainda vai encontrar mais trocentas formas de usar esse óleo poderoso de rícino. Se você tem curiosidade de saber como usar também o óleo de coco, se liga nesse post aqui

Mas me conta: você usa óleos vegetais na sua rotina de beleza? E o óleo de rícino, já usou?

Ray Menezes

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A Química, de Stephenie Meyer

Seguindo com a onda de posts que eu estava segurando, aqui temos mais um. Dessa vez é uma resenha de livro, coisa que já tem bastante tempo que não faço aqui no blog - a última foi jahsdjhajsd - e essa resenha eu já estou devendo há eras. O livro de hoje é A Química, de Stephenie Meyer.


Sim, você leu certo! Stephenie Meyer, aquela mesma que é autora dos livros da saga Crepúsculo. Mas A Química é bem diferente do conhecido romance entre Bella Swan e Edward Cullen que fez a autora ser conhecida pelo grande público. Gosto da saga Crepúsculo, mas não curti muito A Hospedeira, então quando ganhei A Química de presente - obrigada, mor! - fiquei meio com um pé atrás, mas mesmo assim me joguei na leitura.


Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 496
Uma ex-agente especial fugindo de seus antigos empregadores precisa aceitar um novo caso para limpar seu nome e salvar a própria vida. Ela trabalhava para o governo americano, mas poucas pessoas sabiam disso. Especialista em seu campo de atuação, era um dos segredos mais bem guardados de uma agência tão clandestina que nem sequer tinha nome. E quando perceberam que ela poderia ser um problema, passam a persegui-la. A única pessoa em quem ela confiava foi assassinada. Ela sabe demais, e eles a querem morta. Agora ela raramente fica em um mesmo lugar ou usa o mesmo nome por muito tempo. Até que um antigo mentor lhe oferece uma saída — uma oportunidade de deixar de ser o alvo da vez. Será preciso aceitar um último trabalho, e a única informação que ela recebe a esse respeito só torna sua situação ainda mais perigosa. Ela decide enfrentar a ameaça e se prepara para a pior batalha de sua vida, mas uma paixão inesperada parece diminuir ainda mais suas chances de sobreviver. Enquanto vê suas escolhas se evaporarem rapidamente, ela vai usar seus talentos como nunca imaginou.


Começando pela capa: achei a capa linda! Essa coisa prata que parece mesmo um negócio desses de hospital e a seringa deram um ar mais sério e talvez até meio sombrio/misterioso, tem tudo a ver com a história. As páginas são amareladas e as letras tem um tamanho bom, fizeram a leitura bem fácil.

Nunca pensei que fosse ler outro livro da Stephenie Meyer e muito menos um enredo de ação. O livro é interessante, trás uma personagem que em cada dia usa um nome diferente e usa todo seu conhecimento pra fugir das pessoas que a querem morta. Rola muito mistério, muito suspense e quando você passa a entender a mente da personagem principal as coisas começam a fluir muito melhor. O começo é meio arrastado, cheio de detalhes e foi meio cansativo de ler, mas passados 3 capítulos a coisa começou a andar. Aí depois de mais algumas páginas eu já estava entregue e queria saber tudo o que ia acontecer, li todo o resto rapidinho! 


O que eu gostei: Uma personagem feminina que, apesar de aparentemente frágil, é a peça mais mortífera de todo o enredo. Super calculista, inteligente, corajosa e independente. Alex não precisa de ninguém pra protegê-la, ela se mantém viva graças a sua própria coragem e inteligência. Girl power! Também gostei de ver a capacidade da autora de se reinventar. Depois da Saga Crepúsculo e de A Hospedeira, Stephenie trás um livro super diferente dos anteriores e ainda com muita qualidade.

O que não gostei: Como falei antes, o livro começa muito arrastado e no final tudo acontece muito rápido. E no meio de um caos de acontecimentos, a autora enfiou um romance que - na minha humilde opinião - ocupou muito espaço. Não que eu não tenha gostado do romancinho, achei até bonitinho, mas surgir um amor infinito no meio de acontecimentos bizarros entre os personagens foi meio... ok. Mas só isso mesmo, de resto eu achei tudo bem bom.


A maneira como a autora me deixou curiosa pra saber o desfecho, mas sempre mantendo um fio de tensão entre as linhas, foi incrível. No geral, A Química é um livro muito bom, mas com algumas falhas que o impedem de ser um livro ótimo. Não acho que é um livro que agrade a todos os leitores da Meyer, mas achei um ótimo passatempo. Então sugiro que se você quiser ler esse livro, não vá com altas expectativas, assim você vai se surpreender e talvez até gostar bastante da leitura. 

E aí, vocês já leram A Química? O que acharam da resenha? Me contem tudo aí nos comentários!

Ray Menezes

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

16 looks com saia de tule pra se inspirar

Inspirada pela minha nova peça favorita do guarda-roupa, cá estou eu de volta trazendo mais saias de tule para este humilde bloguinho. Pra quem não viu, eu já postei aqui no blog um look do dia usando minha saia de tule, vulgo minha segunda pele, e achando que não foi tule suficiente, resolvi trazer um post cheio de inspirações e looks lindíssimos com saias de tule.

A saia de tule é uma peça super delicada, que lembra as saias de bailarinas, e cai super bem em looks românticos e super girlie, mas também vai super bem num look com uma pegada mais urbana e descolada. Então separei vários looks pra dar uma ilustrada na versatilidade das sainhas de bailarina. Tem look de festa, tem street style, saia curta, saia midi, saia longa, tem várias cores... tem pra tudo quanto é gosto! Se liga aí em baixo e escolhe logo a sua saia de tule!


Eu sou apaixonada pelos looks de saia com tênis e uma pegada mais street pra quebrar a delicadeza do tule, esse da primeira imagem então... amei! E confesso que também fiquei com os olhinhos brilhando com esse último look, da saia creme/rosinha e tênis dourado. Quero! 

E você, qual desses foi seu look favorito? Me conta aí nos comentários!

Ray Menezes